Com 26 anos de história, o Balé da Cidade de Teresina lança dia 12 de julho o documentário “Instantes – Um olhar para o Balé da Cidade de Teresina”. Este será o encerramento do primeiro semestre da companhia, que nasceu na zona Norte da cidade.

As memórias compartilhadas nos palcos e coxias fizeram dessa história muito maior do que se apresenta em espetáculos. O Balé existe e resiste pelos movimentos ensaiados por cada corpo que faz parte desse caminho. Nesses 26 anos o Balé experimentou de tudo um pouco, construiu e segue construindo o espaço profissional da dança na cidade. Foram dezenas de espetáculos criados, dezenas de bailarinos que fizeram parte da companhia e deixaram sua marca, além de gestores e apoiadores.

“O que o público recebe já algo pronto e acabado, mas o trabalho requer um longo processo de criação, da estética ao físico, da criatividade a logística. É uma dedicação de todo dia e toda hora porque a cabeça não para. As pessoas ainda não identificam a dança como profissão, mas esse é o nosso trabalho, de onde tiramos nosso sustento. Nós temos um trabalho semanal de ensaios, de pensar logística, de como vai ser cada apresentação. Leva-se um tempo para produzir cada espetáculo que o público assiste”, explica a diretora geral do Balé da Cidade de Teresina, Chica Silva.

Para inovar e se aproximar cada vez mais do público, este ano o Balé ousou e se desafiou a estrear um espetáculo em parques públicos de Teresina. “O Código das Borboletas”, de coreografia do carioca Rafael Gomes, pousou nos Parques da Cidadania e Potycabana com um público estimado em 950 pessoas aplaudindo o resultado de um trabalho árduo.

Além do Código, apenas neste primeiro semestre a Companhia também realizou temporadas dos espetáculos Absolutas” e “Corpônica” e apresentações de “Fuá”. Foram 18 apresentações de norte a sul de Teresina, contemplando os mais variados públicos. São ensaios diários, provocações para novas produções, avaliação do trabalho feito, criação de figurinos e o mais que for preciso. Tudo pensado para uma melhor experiência do público e na manutenção e continuidade do pensamento artístico. Para o segundo semestre, o Projeto 6ª às 6 volta com propostas de artistas locais, além de outros espetáculos.

Sobre a Companhia

O Balé da Cidade de Teresina é uma companhia pública de dança Contemporânea que vem atuando no cenário artístico local e nacional, contribuindo com o desenvolvimento e aprofundamento da dança piauiense. Vem aproximando a dança da cidade através da sua atuação compromissada em diferentes ações, como temporadas de apresentações públicas, conversas e formação continuada.

O Balé da Cidade de Teresina conta atualmente com 18 bailarinos e é mantido pela Prefeitura Municipal de Teresina através da Associação dos Amigos do Balé da Cidade de Teresina. Tem direção geral de Chica Silva, coordenação artística de Janaína Lobo e ensaios de Carla Fonseca.

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).