Festival de Dança oferece oficinas e palestras para bailarinos

Entre os dias 19 e 22 de setembro, a capital piauiense recebe a maior mostra de dança do Piauí, que conta com a participação de grupos de todo o país. E além das apresentações, a 22ª Edição do Festival de Dança de Teresina oferecerá ainda oficinas com artistas renomados.

O Festival de Dança de Teresina é promovido pela Prefeitura de Teresina por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves e tem como objetivo valorizar e disseminar a dança na cidade de Teresina, tornando-a uma referência nacional, bem como revelar bailarinos, coreógrafos, criadores e pesquisadores no fazer da dança.

Os grupos interessados em participar podem se inscrever até o dia 02 de agosto. O edital está disponível no site da Prefeitura de Teresina [www.teresina.pi.gov.br] e da Fundação Monsenhor Chaves [www.fcmc.teresina.pi.gov.br] e, de acordo com o regulamento, as inscrições podem ser feitas na Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, ou via postal, no endereço: Rua Félix Pacheco nº 1440 – Centro, Teresina-PI – CEP: 64001-160. 3.2. Para as inscrições via postal, será considerada postagem datadas até o dia 02 de agosto.

As premiações serão divididas da seguinte forma: variações, solos, duos, trios, pas de deux e grand pas de deux, os conjuntos classificados em 1º, 2º e 3º lugares em cada modalidade/categoria receberão troféu e/ou medalhas. A premiação em dinheiro chega a R$ 1 mil.

Além das apresentações, o evento ainda conta com a realização de oficinas com professores convidados. As inscrições devem ser feitas no próprio dia na secretaria do Evento. O curso terá duração de uma hora e trinta minutos, com limite máximo de 40 alunos por aula. As taxas são de R$ 50 para um curso e R$ 80 para dois.

As aulas serão de Jazz e iniciação pra sapateado americano com Erike Gutierrez; Clássico intermediário, com André Malosá; e Contemporâneo, com Mathues Brusa, que ainda oferecerá palestra de composição coreográfica.

O coordenador de Dança da FMC, Cassius Clay, explica que, muito mais do que um concurso de dança, o evento visa ainda ampliar os horizontes dos dançarinos, proporcionando uma interação com artistas de todo o país. “É um espaço em que se discute a dança em todos os sentidos e com gente de todo Brasil, possibilitando ainda um intercâmbio profissional”, finaliza.

Teresina em Dança: Cordão Grupo de Dança apresenta o incrível espetáculo “Corpo~Cordão”

Quem nunca escutou aquele ditado “quem canta seus males espanta”? Com certeza, todo mundo. Trazendo esse dito para a dança, sem dúvida, há uma relação bem semelhante, já que dançar cativa, revigora e diverte e é essa a intenção do projeto Teresina em Dança. Nesta sexta feira (19), acontece mais uma noite do projeto que tem como grande atração o Cordão Grupo de Dança, às 19h30, no Teatro Municipal João Paulo II.
O Teresina em Dança é uma realização da Prefeitura de Teresina, através da Fundação de Cultura Municipal Monsenhor Chaves, e foi criado visando atender ao cenário cultural local. Um dos principais objetivos do projeto é incentivar as produções cênicas no segmento da dança na capital que, a cada ano, surpreende a todos descobrindo vários talentos. “Por mais uma edição, acreditamos que o projeto já está inserido no calendário cultural teresinense, e ajuda a fomentar o segmento da dança na cidade”, afirma o coordenador de dança da FMC Casius Clay.
Dança é arte, é vida. Dessa forma, o Cordão apresentará o espetáculo “Corpo~Cordão”, criado a partir da dissertação de mestrado, intitulada “Corpo~Cordão – cartografias de jovens dançantes em Teresina – PI”, do professor de Educação Física e idealizador de projetos artísticos Roberto Freitas.
Criado em 2005, por meio do projeto Arte~Educação, o Cordão Grupo de Dança é formado por alunos e ex-alunos da Escola Municipal João Porfírio de Lima Cordão. Coordenado pelo Professor Mestre Roberto Freitas, o grupo é apoiado pela ACORDA – Associação dos Amigos do Cordão Grupo de Dança, Secretaria Municipal de Educação – SEMEC e Studio de Pilates Daniela Costa.
Neste ano, o coletivo completa o seu 14° aniversário e, ao longo da sua história, já foi assistido por mais de um milhão de pessoas em eventos de nível internacional. O Cordão leva em sua bagagem dezenas de prêmios. Somente em 2017, participando do 20º Festival de Dança de Teresina, conquistou sete prêmios, além do de melhor coreógrafo para Roberto Freitas.

The Vejo na Ponte respira rock em sua segunda noite de festival

Arrepiar-se ao escutar um solo de guitarra, colar posters dos ídolos na parede do quarto e fazer coro para aquelas músicas ícones, fazem parte da tradição do rock. Na segunda noite do The Vejo na Ponte, Teresina respirou o gênero musical com quatro bandas renomadas no Estado do Piauí. O evento contou com a participação de Edivaldo Nascimento, Último Romance, Maverick 75 e Cojobas.

Do indie rock ao rock in roll, a noite atraiu mais uma vez famílias, grupos de amigos e casais de namorados. De acordo com o empresário Antônio Luís, a ideia do evento agrada todos os públicos. “Diferente de festas fechadas, podemos ver famílias, crianças, pessoas mais velhas misturadas com os mais novos. O evento atrai todo mundo, por ser repleto de bandas boas, gratuito e ainda por cima em um dia e horário bom para a população”, afirma.

Promovido pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec) em parceria com a Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), o The Vejo na Ponte virou além de ponto de lazer, um ponto de economia para empresas.

“A gente pode constatar que o evento consegue atrair muita gente com vontade de expor, vender seus produtos. Ele ajuda principalmente o setor da gastronomia. Durante o festival, podemos observar a variedade apresentada no local. É uma dinâmica que não só contempla a cultura local, mas que ajuda a economia girar”, explica o secretário da Semdec, Venâncio Cardoso.

Presente na primeira edição, a fonoaudióloga Rayane Melo, sente-se atraída pelo evento devido a mistura de bandas. “Ter a oportunidade de assistir bandas renomadas em um espaço gratuito e aberto a todos, é algo que me atrai e espero que continue por muitas edições”, afirma.

O Piauí já revelou vários talentos da música e, ao longo do tempo, se mostra um Estado rico em diversidade musical. Sem sombra de dúvida, o rock, que comemora o Dia Mundial no dia 13 de julho, se mostra presente, é o que conta o vocalista da banda Cojobas, Ostiga Júnior. “Nosso Estado, em especial a capital, tem um relacionamento histórico com o rock and roll. O estilo está presente em Teresina assim como o forró está para Fortaleza, o reggae para São Luís, o frevo para Recife e o axé para Salvador. Somos uma terra de muitos talentosos roqueiros, muita produção de altíssimo nível e muita garra”, afirma.

Causa Animal
O The Vejo na Ponte também está engajado em uma pauta diferente, nesta edição. É que junto com mais de dez entidades de defesa dos animais, o evento quer arrecadar ração para cães e gatos e material de limpeza. Além disso, as entidades têm vendido comida e produtos relacionados com objetivo de arrecadar dinheiro para o pagamento de dívidas junto as clínicas veterinárias de Teresina.

“As vendas estão muito boas, percebemos que teve uma aceitação muito positiva do público com os produtos que trouxemos. Nós estamos com uma van, que dá esse apoio na hora de receber a ração de quem doou e estamos com um stand de venda também. A Causa animal foi muito bem aceita!”, finaliza Raissa Rocha, organizadora da Barraca do Aumor.

2ª dia de The Vejo na Ponte reunirá o melhor do rock piauiense

Em alusão ao Dia Mundial do Rock, comemorado em 13 de julho, o 2º dia do Festival The Vejo na Ponte, que acontece neste domingo (14), no estacionamento da Ponte Estaiada, reunirá o melhor do rock and roll piauiense. O cantor Edvaldo Nascimento e as bandas Cojobas, Maverick 75 e Último Romance serão os responsáveis por deixar o segundo domingo de festa ainda mais animado. O evento é gratuito e terá início às 17h.

Em um ambiente com segurança e boa gastronomia, a abertura do festival ficará por conta de Edvaldo Nascimento, cantor e compositor teresinense que possui mais de 30 anos de “rock na veia”. Sendo uma das referências da sua arte na cidade, Edvaldo possui músicas suas gravadas por artistas nacionais, como Erasmo Carlos e Gomes Brasil. A segunda atração da noite é a banda Última Romance, considerada a maior cover de Los Hermanos do Brasil. A banda, que surgiu de uma reunião de amigos fãs do lendário grupo, possui hoje mais de uma década de carreira com um repertório recheado dos maiores clássicos do rock alternativo brasileiro.

Logo em seguida se apresentará a banda Maverick 75, uma das atrações mais aguardadas da noite. Tendo início em 2004, a banda piauiense passeia por palcos inimagináveis abrindo shows de grandes bandas nacionais, como Titãs e Paralamas do Sucesso. Com um set especial para os amantes do rock, Maverick 75 é conhecida por seu som rebuscado e tem conquistado o público piauiense desde o lançamento de seu primeiro disco. Além disso, a banda mescla suas músicas autorais com os clássicos de Rolling Stones, Eric Clapton e Bob Dylan, por exemplo.

Para encerrar com chave de ouro a noite do rock na ponte, a banda piauiense Cojobas, que possui mais de 15 anos de carreira, trará em seu repertório, além de várias composições autorais, os grandes sucessos de Pink Floyd, U2, Beatles e outros.

O gestor da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec), Venâncio Cardoso, convida a população para prestigiar o evento e relembra a importância da campanha de arrecadação promovida pelo festival.

“O primeiro dia foi excelente superou nossas expectativas, porque mesmo com a chuva no final as pessoas não foram embora. Convido a todos para curtirem este segundo domingo, que vai ter muito rock, muitas opções de gastronomia e segurança. Aproveito para reforçar a campanha de arrecadação de ração e material de limpeza, que serão recebidos no evento. É mais do que importante o nosso apoio à causa animal”, finalizou.

Causa Animal

Dez entidades protetoras participam da iniciativa. Um stand de venda e arrecadação foi montado no evento com o intuito de angariar fundos para os protetores de animais da cidade que acumulam dívidas nas clínicas de Teresina. Comidas típicas, bolos no pote, brigadeiros e produtos, como: canecas, bonés e blusas, serão comercializados.

A 2ª edição do Festival The Vejo na Ponte é uma realização da Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec) em parceria com a Fundação Monsenhor Chaves (FMC) e acontecerá nos domingos de julho.

Balé da Cidade de Teresina lança documentário nesta sexta (12)

Às 19h30 desta sexta-feira (12), será lançado o documentário “Instantes – Um olhar sobre o Balé da Cidade de Teresina”, de direção de Tássia Araújo e colaboração criativa de Chica Silva e Janaína Lobo, respectivamente diretora e coordenadora artística da Companhia. A exibição acontecerá na Casa da Cultura e será aberta ao público. Após, haverá uma conversa com a diretora.
O documentário foi gravado em 2018 quando a Companhia comemorava seus 25 anos de história. Ele apresenta um olhar – dentre tantos possíveis – para este instante dessa trajetória, que, ao mesmo tempo em que pontua um novo momento, já é passado.
Segundo Tássia, os depoimentos capturados por ela revelam a história individual dos bailarinos que se confundem muitas vezes com a história do Balé da Cidade, mostrando como a companhia se faz importante na vida de cada um.
“Quando comecei a trabalhar com imagem, por volta de 2012, construí narrativas através de performances pensando em usar a experiência de cada corpo, na fotografia e no vídeo. Registrar esse momento tão importante para o Balé da Cidade de Teresina se fez muito importante para mim também porque a dança, de certa forma, faz parte da minha caminhada como artista. A partir do convite da Janaína Lobo para registrar o ano de comemoração dos 25 anos do Balé, fiz a proposta para que desses registros fosse criado um documentário. Foi uma experiência de muito aprendizado, onde o trabalho foi realizado por uma equipe muito pequena e dedicada a mostrar um material que falasse sobre a fase atual do balé”, diz a diretora do documentário.
Balé da Cidade
O Balé da Cidade de Teresina é uma companhia pública de dança Contemporânea que vem há 26 anos atuando no cenário artístico local e nacional, contribuindo com o desenvolvimento e aprofundamento da dança piauiense. Vem aproximando a dança da cidade através da sua atuação compromissada em diferentes ações, como temporadas de apresentações públicas, conversas e formação continuada.
O Balé da Cidade de Teresina conta atualmente com 18 bailarinos e é mantido pela Prefeitura Municipal de Teresina através da Associação dos Amigos do Balé da Cidade de Teresina. Tem direção geral de Chica Silva, coordenação artística de Janaína Lobo e ensaios de Carla Fonseca.

Quinta Sinfônica de julho traz 4° sinfonia de Brahms

Nesta quinta-feira (11) a terceira edição do projeto Quinta Sinfônica, da Orquestra Sinfônica de Teresina, apresenta a Sinfonia n° 04 do compositor alemão Johannes Brahms. O projeto tem início às 20h no Palácio da Música, com entrada franca e terá a regência de Aurélio Melo.

A “Quinta Sinfônica” consiste em concertos totalmente eruditos às segundas quintas-feiras de cada mês, no Palácio da Música, sempre às 20h e com entrada franca. A ideia é apresentar uma sinfonia diferente por mês, possibilitando que a população aumente seu conhecimento sobre o repertório erudito, ouvindo sinfonias dos mais diversos compositores de diferentes gerações e estilos.

Brahms, um dos mais destacados compositores do romantismo musical europeu do século 19, considerado pelo pianista e professor Hans von Bülow, um dos pilares da música clássica, formando, com Bach e Beethoven, o tripé “três Bs”. Dedicou-se a quase todos os gêneros e, para muitos, foi o sucessor de Beethoven, além de ser um continuador da obra de Schubert, e contribuir para a divulgação da música de Bach, quando esta ainda não era muito valorizada.

A OST é mantida pela Associação dos Amigos da Orquestra Sinfônica de Teresina com a ajuda da Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves. Desde a sua criação, em 1993, a Orquestra se propõe a dar um tratamento sinfônico à música popular brasileira, tendo a primazia de transpor as melodias de grandes compositores populares, para a grandiosidade do som sinfônico, com a finalidade de desenvolver um trabalho artístico-educacional, promovendo apresentações em teatros, colégios e praças.

Teatro do Boi recebe espetáculo Um Brasileiro no Céu nesta sexta-feira (12)

Com o objetivo de fixar espetáculos teatrais no calendário cultural da cidade, o projeto Vem Que É Teatro apresenta nesta sexta-feira (12) a comédia “Um Brasileiro no Céu” do grupo Proposta de Teatro, a partir das 19h no Teatro do Boi . A entrada é gratuita.
A comédia conta a história de um anjo que faz de tudo para boicotar a passagem de um humilde brasileiro, que após uma vida de sofrimento e humilhações na terra. O conflito e o humor surgem das mais hilárias dificuldades que o anjo impõe para o sertanejo.
Para o coordenador de teatro da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, Kaio Vieira, a comunidade local ganha mais cultura. “O projeto visa além da divulgação dos trabalhos locais, a disseminação da cultura através de espetáculos teatrais que é algo que a comunidade ganha”, afirma.
Ao todos, o projeto Vem Que É Teatro terá seis apresentações até o final do ano, iniciando pelo Teatro do Boi. O Teatro está localizado na Rua Rui Barbosa, bairro Matadouro.

Encontro de Bois de Teresina acontece nos dias 13 e 14 no Lagoas do Norte

A região do bairro Poty Velho, na zona norte, guarda muito da nossa história como berço da cidade e ainda muitos traços da cultura no artesanato. E mais do que apenas a arte material, ainda abriga a tradição que vive e se renova com a realização do 15º Encontro de Bois de Teresina. O evento acontece no Anfiteatro do Parque Lagoas do Norte durante os dias 13 e 14 desse mês e reúne 12 grupos de boi-bumbá, além de apresentação de quadrilhas e muito forró pé de serra.

 

Promovido pela Prefeitura de Teresina por meio da Fundação Municipal Monsenhor Chaves, o Encontro de Bois de Teresina é um evento sem caráter competitivo e tem como objetivo a valorização do folclore, o amadurecimento e fortalecimento da cultura regional. As apresentações, repletas de dança, cores e batucadas, resgatam a tradição de décadas dos grupos, muitos deles passados de pai para filho.

 

O evento contará com dois dias de apresentações, sendo seis grupos de boi-bumbá por noite. De acordo com a programação, no primeiro dia, a abertura será com a Quadrilha Junina Chapadão do Corisco, seguida das apresentações dos grupos de bumba meu boi. O encerramento será com a banda de forró pé de serra Sandália de Couro. Na segunda noite, a abertura é com a Quadrilha Luar do São João e a festa será finalizada com o forró Chiado da Chinela.

 

Para o coordenador de cultura popular da FMC, Welington Sampaio, o evento é de grande importância para o nosso folclore por manter acesa a tradição dos grupos com as apresentações. “É gratificante vermos que estamos ajudando a repassar essa nossa herança cultural, que são os grupos de boi. Nos eventos, temos a presença de famílias, muitas crianças, o que mostra que essa tradição está sendo repassada”, finaliza.

Projeto Terça Maior abre inscrições para artistas piauienses

Com a finalidade de criar uma plataforma para artistas locais mostrarem seu trabalho autoral, a Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves abre inscrições a partir de hoje (04), até dia 19 de julho, para o projeto Terça Maior. Serão selecionados seis shows musicais de artistas solos e/ou bandas.

As inscrições devem ser encaminhadas para a presidência da FMC e devem estar de acordo com as exigências do edital, além de estar com a ficha de inscrição devidamente preenchida. A seleção será feita seguindo critérios como excelência artística do show, currículo do artista e desenvolvimento do trabalho autoral.

Para a habilitação das propostas, o interessado deverá encaminhar o Projeto do Show Musical e as documentações exigidas, em envelope aberto, que será lacrado após a conferência de seu conteúdo no protocolo da FMC, e assinado no lacre pelo responsável pela entrega.

O envelope deve conter formulário de Inscrição; release dos artistas solos e/ou bandas e do Show; clipagem com registro de mídia de shows dos artistas solos e/ou bandas (fotos, cards e banners eletrônicos, reportagens, vídeos, etc…); CD ou DVD dos artistas solos e/ou banda; mapa de palco e rider técnico do show; fotos dos artistas solos e/ou bandas digitalizadas (no mínimo duas); relação das músicas a serem apresentadas durante o show, constando os nomes dos respectivos autores.

Nesta edição as apresentações, que têm acesso gratuito, acontecem no período de 30 de julho a 17 de dezembro. Os contratados receberão o valor de R$ 3.000,00. Segundo o superintendente da Fundação Monsenhor Chaves, Abiel Bonfim, o projeto visa incentivar a produção musical piauiense. “O Terça Maior foi criado para fomentar a produção e criação musical local, além de valorizar os artistas e oferecer toda a estrutura física e técnica para um show”, afirma.

Clique aqui para ver o edital.

Músicos da Orquestra Sinfônica de Teresina realizam recital didático  nesta quinta-feira (04)

Nesta quinta-feira (04), músicos da Orquestra Sinfônica de Teresina realizam recital didático à população, à partir das 19h, no Palácio da Música. Com entrada franca, o evento tem como objetivo disseminar a música e aproximar os artistas ao público.

Na ocasião, os músicos da OST têm a oportunidade de estudar diferentes repertórios, aprimorando seu desenvolvimento técnico individual e em grupos menores, passeando por diferentes formas de composição e possibilitando a interação entre os naipes da Orquestra Sinfônica de Teresina através das diversas formações de grupo camerísticos.

Os músicos unem seu desenvolvimento individual à educação musical da plateia, explicando de forma didática os aspectos musicais referente às obras, compositores e formações de grupo em duos, trios, quartetos e etc. Dragonetti, Shostakovich, Mozart, Schubert, Pixiguinha, Daniel Medeiros e Gilson Fernades (músicos da OST), são alguns dos compositores apresentados na noite.

A OST é mantida pela Associação dos Amigos da Orquestra Sinfônica de Teresina com a ajuda da Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves. Desde a sua criação, em 1993, a Orquestra se propõe a dar um tratamento sinfônico à música popular brasileira, tendo a primazia de transpor as melodias de grandes compositores populares, para a grandiosidade do som sinfônico, com a finalidade de desenvolver um trabalho artístico-educacional, promovendo apresentações em teatros, colégios e praças.